segunda-feira, 7 de março de 2011

O Meu Carnaval


Acabei de descobrir que o Carnaval é a segunda festa mais colorida do mundo, só perde para a parada Gay, mas levando em consideração, poderíamos chamar o carnaval como uma parada hétero, ou mesmo uma Playboy ao vivo e em 3 dimensões já que a melhor parte são as grandes máquinas (mulheres) turbinadas e seminuas se insinuando em cima de gigantescos saltos, é quase uma loucura. O que me deixa mais triste é que esse carnaval eu só conheço pela TV, pois quem é pobre está muito difícil de presenciar esta realidade com máquinas turbinadas.
O carnaval de póbre, pelo menos o que eu mais conheço é aquele onde nós "folíões" lotamos uma carreta de transportar Boi, com o objetivo de curtir uma bela praia. Chegando na praia, tratamos logo de armar as nossas barracas cheias de fita isolante para tampar os pequenos buraquinhos da lona. Tudo isso acontece enquanto as sonhadas máquinas turbinadas se insinuam em cima de saltos gigantescos nos sambódramos do Rio de janeiro, como nós não temos a querida sorte de dar de cara com uma dessas, nós nos contentamos com as culotudas das barracas vizinhas, onde os cabelos são tão duros que até o sal da água serve de hidratante, pois ao menos abaixa um pouco o volume. Esse lado do carnaval não é exibido pela TV, mas a justificativa é que a lei de trânsito não permite esse tipo de viagem, mas com alguns reaisinhos deixados em cada posto policial, fazemos a viagem tranquila dentro da nossa enorme carreta de boi que carrega gente e cachaça.
Um detalhe a ser exibido aqui, é que esse carnaval eu não vivo mais, mas não tenho vergonha em dizer, pois tudo que é pobre é mais feliz. Hoje em dia minha mãe aluga uma casa, caindo aos pedaços onde nem a geladeira funciona muito bem e a fiação toda é duvidosa de um curto a qualquer momento, mas pelo menos saímos das barracas que tinham mais fita isolante do que lona e que nos encharcavam no meio da noite com as chuvas mais conhecidas como Torós. A casa é boa, e a praia também, mas continua sendo de pobre, pois não tem as desejadas máquinas turbinadas, não achem que riquezas para mim são as sonhadas máquinas turbinadas, simplesmente tenham certeza.
A vantágem de passar um carnaval desse jeito é que vivemos o que somos, aqui não tem nenhum trio elétrico com Ivete e Luan cantando juntos, mas tem uma carrocinha com dois jegues e um som adaptado no fundo que puxa uma multidão pelas ruas da cidadezinha, a única coisa que me deixa súper triste é que o nome do bloco que tem uma carroça como trio é: "Os Takaduras", não dava para ser "As máquinas Turbinadas"? Juro que seria ótimo...

6 comentários:

  1. Oh meU CarnavaL, foi a trevaaaa!!!

    ResponderExcluir
  2. Meus amigo todoss, viajaram briguei com meu amor, e a net ta uma merda!!!Só oque me resta éé aquele comentário que to doido pra fazer em sua photo!!!kkk (6

    ResponderExcluir
  3. esse texto tá show demais kkkkkkkkkkkk

    vc podia era fazer um vídeo e postar na net, estilo Felipe Neto e Vagazoides

    abraço manolo

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    nem num sei onde eu enfio a cara de tanto rir

    ResponderExcluir
  5. KKKKK Simplesmente Era perfeito o nosso Carnaval, Chegava a época De ir minha mãe fikava no lenga lenga* vai n Vai* kkkkkkkkkk mas quando decidia ir, Afzz Era uma felicidade inesplicável* Hj eu penso comogo. Pobre Sonha baixo mesmo viu* Atualmente Só queremos Pousadas,Condomínios, hoteis,etc... Enfim... estamos Evoluindo graças a DEus**kkk

    ResponderExcluir